Resenha do João Fulgêncio

00001-joao-fulgencio-netoOlá amigos e amigas leitores e leitoras do Diário de Piraquara on line, novamente agradeço a vocês por prestigiarem, pela companhia e pelo tempo dedicado na leitura dessa coluna “Resenhas do João Fulgêncio”.

Uma das cenas mais inusitadas que tive a oportunidade de presenciar foi publicada no facebook, onde um Vereador de Foz do Iguaçu em uma sessão no seu discurso, fazia uma solicitação ao Prefeito para rever a questão dos médicos “residentes” no hospital municipal daquela cidade, segundo o nobre Edil ele não entendia como é que é possível médico “morar”, “residir” em um hospital, pasmem!!! As pessoas presentes na sessão, simplesmente desandaram a rir e a gargalhar e o Vereador insistindo, “podem rir, mas que o Prefeito vai ter que esclarecer vai”. Pérolas do nosso Brasil!

Falando em sessão de Câmara, as últimas sessões da Câmara de Piraquara aconteceram em alta voltagem, em temperatura máxima, sessões com o plenário lotado e assuntos polêmicos, como a renovação do contrato com a Sanepar, questões sobre Habitação e as questões políticas propriamente ditas, pois estamos em ano eleitoral a menos de três meses da eleição municipal e na busca de espaço, de foco e de arranjos políticos os ânimos se alteram, companheiros de sigla partidária se digladiando, “amigos” sentindo-se ameaçados pelo “fogo amigo”, disputa para ser vice, enfim todas as espécies de enfrentamentos. Só tenho algo a dizer o clima permanece assim até as eleições e nos próximos dias a tendência é piorar, depois das eleições tudo se acalma… ou não.

Dois mil e dezesseis tem sido um ano difícil para todos nós brasileiro, os preços dos produtos básicos dispararam, água, luz, gasolina, custo de vida subiu e muito e a crise econômica está instalada, aqui em Piraquara, não tem sido diferente, principalmente para nós servidores públicos, pois muito de nós sofremos um baque ao receber o contra cheque nesses últimos meses, pois foi extinto o pagamento de horas extras, um corte de 30% na tabela das funções gratificadas e em alguns casos corte total das gratificações, demissões de cargos comissionados, apesar de que a meu ver ainda há gordura a ser queimada nesse quesito, mas é uma opção de gestão e o Prefeito tem essa autonomia para decidir onde e quando deve cortar e a última “boa nova” para o servidor é que a primeira parcela do décimo terceiro que sempre foi paga em Julho, esse ano só será paga no final de Setembro, mais um baque no bolso de nós servidores que contávamos com essa parcela para situações já programadas.

E o calendário eleitoral está em andamento, de 20 a 05 de Agosto, abrem-se os prazos para as convenções partidárias, onde serão oficializadas as candidaturas a Prefeito e a Vereador e as coligações tanto na majoritária (Prefeito) como nas proporcionais (Vereador), e as “conversas”entre partidos andam intensas, todos procurando a melhor coligação, a melhor condição para que os seus pré candidatos disputem a eleição com condições de se elegerem, mais alguns dias e teremos oficialmente a relação dos candidatos assim poderemos analisar o perfil de cada um para fazermos a escolha certa e democrática, para que possamos ter representantes dignos e que alavanquem o progresso de nossa cidade, que sejam agentes transformadores e inovadores para o bem comum de todos.

O VOTO É O PODER DE TRANSFORMAR A NOSSA CIDADE, O NOSSO ESTADO E O NOSSO PAÍS.

*JOÃO FULGÊNCIO NETO – Radialista, Administrador, Funcionário Público Municipal, Conselheiro do CMDCA – PIRAQUARA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: