Pais, alunos e professores pedem desocupação de colégio e reclamam de mascarados ‘barrando’ portão

(Fotos: Daniela Sevieri e Colaboração Banda B)
(Fotos: Daniela Sevieri e Colaboração Banda B)

A reportagem é da Banda B

Pais, alunos e professores do Colégio Estadual Pedro Macedo, no bairro Portão, em Curitiba, se reuniram na noite desta quarta-feira (26) para pedir a desocupação do prédio. Caso isso não ocorra até sexta (28), a diretoria declarou que vai procurar um novo local para que os estudantes possam voltar a estudar.

“Desde o começo nós decidimos realizar debates sobre a Medida Provisória [MP] do Ensino Médio. Um seminário aconteceria no dia 13 de outubro, mas no dia 11 a escola foi ocupada. Nós não resistimos por ordem do Ministério Público e da Vara da Infância, mesmo com um número de alunos contrários a ocupação bem maior do que os favoráveis. Decidimos esvaziar a escola para evitar qualquer tipo de confronto”, disse a diretora do colégio, Edilaine Triani, em entrevista à Banda B.

Segundo ela, nos últimos dias, a direção recebeu diversos e-mails e telefonemas de pais pedindo pela desocupação do colégio. “Tanto os alunos de dentro quanto de fora têm direito de ter a segurança resguardada, eu não posso admitir nenhum tipo de violência. Hoje não dá mais para vetar o direito dos estudantes de terem aula. Se a desocupação não ocorrer até sexta, vamos pedir para a secretaria autorização para usar outro local para as aulas”, completou.

De acordo com a professora Terezinha Ciarlo, coordenadora dos cursos técnicos, o grupo sempre vai até a escola para tentar negociar com os cerca de 40 alunos que ocupam o prédio. “A gente vai até a frente e fazemos bastante barulho… Mas ontem tivemos uma surpresa, ficamos longe do portão porque havia uma ‘corrente’ de gente mascarada, com o rosto pintado, impedindo que nos aproximássemos. E não eram alunos da escola. Não dá mais para ficar assim, nós temos estudantes que já perderam as revisões para o vestibular da Universidade Federal do Paraná e que precisam fazer o Enem para entrar em um curso superior”, afirmou.

O estudante Júlio Oliveira de Melo, de 17 anos, que está no terceiro ano do Ensino Médio também se preocupa com a pausa nas aulas por causa da ocupação. “Nós não temos preparação para fazer o Enem, para quem está prestes a se formar, isso será uma sacanagem. Nós vamos sim ajudar a buscar outros locais para continuar os estudos se nada mais for feito”, finalizou.

A Banda B tentou conversar com os alunos que participam da manifestação dentro do colégio, mas eles apenas disseram que não vão desocupar o prédio até que a MP do Ensino Médio e a PEC 241 sejam retiradas de tramitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: