Paranaenses estão entre finalistas da Olimpíada de Língua Portuguesa

O Paraná terá duas representantes na final da 5° edição da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”, que acontecerá em Brasília nos dias 13 e 14 de dezembro. As estudantes Crislaine Letícia Vereta, de 17 anos, e Giovana Gomes Porn, 16 anos, vão representar a rede estadual de ensino na categoria de artigos de opinião.

As paranaenses estão entre as 38 selecionadas para a final do programa que reuniu mais de 170 mil alunos de todo o país somente nessa edição. A competição tem como objetivo aprimorar a didática dos profissionais da disciplina para desenvolver habilidades de escrita em seus alunos e contribuir com a qualidade do ensino público.

Crislaine Letícia Vereta, aluna do 3° ano do ensino médio, do Colégio Estadual de Faxinal dos Francos, no município de Rebouças (Centro-Sul do estado), produziu um artigo sobre o risco de extinção do sistema de faxinal (organização de agricultores de uso comum da terra e criação de animais que surgiu no Paraná na década de 1970). “Muita gente não conhece essa importante parte da história e cultura paranaense que está sendo perdida”, disse a estudante.

A leitura e a escrita fazem parte da rotina diária da estudante. Segundo ela, a escrita é uma das maneiras mais eficazes de participação social. “Através da escrita podemos expressar nossa opinião crítica e fundamentada sobre temas que estão em discussão na sociedade. Eu adoro ler e escrever e acho que esse é o caminho para transformar a nossa sociedade”, disse.

Giovana, também do 3° ano do ensino médio, abordou o tema da reforma agrária em seu artigo. “Por viver em um assentamento, resolvi escrever e expressar minha opinião sobre o tema”, afirmou a aluna do Colégio Estadual do Campo José Marti, no município de Jardim Alegre, na região do Vale do Ivaí.

Além de representar a rede estadual de ensino, a estudante tem outros motivos para comemorar a classificação. “É muito gratificante, porque mesmo com a greve dos professores e ocupação da escola, que me privou de muita coisa, eu consegui”, disse a aluna que estudou em casa e debateu o tema com os moradores da própria comunidade onde vive. “Por isso essa classificação tem um gosto especial”, disse.

OLIMPÍADA – A olimpíada de língua portuguesa é dividida entre as categorias de poema, para estudantes do 5° e 6° ano do ensino fundamental, memórias literárias, para o 7° e 8° ano, também do ensino fundamental, crônica para os alunos que estão no 9° ano do ensino fundamental e 1° ano do ensino médio, e artigo de opinião para os estudantes do 2° e 3° ano do ensino médio.

Os semifinalistas são premiados com medalhas e direito à participação em oficinas culturais. Os finalistas recebem medalhas e um tablet. As escolas também são contempladas com placas de homenagem pela participação e os professores orientadores recebem um notebook.

Os cinco primeiros colocados de cada categoria serão premiados com medalhas, um notebook e uma impressora. Já as escolas recebem 10 computadores, uma impressora, um projetor, um telão para projeção e livros didáticos.

A competição é promovida pela Fundação Itaú Social e Ministério da Educação, e coordenada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

///AEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: