GOSPEL: “A Igreja Brasileira não prioriza a obra missionária”, diz pastor que atua na África

O continente africano é caracterizado por ambientes extremos — alguns países são marcados por conflitos, perseguição religiosa e situações de miséria.

Enquanto isso, organizações missionárias do mundo inteiro reúnem esforços para impactar esse contexto, como é o caso da Missão Mãos Estendidas, que há mais de 17 anos atua em países como Moçambique, Malawi, Zimbabwe e Zâmbia.

Segundo o diretor da organização, o pastor Elias Marcelo Caetano, um dos maiores desafios para os missionários na África é romper as crenças milenares enraizadas no povo com a Palavra de Deus.

“É preciso que seja levado um forte ensino nesses lugares — ainda mais em locais remotos que não têm contato com tecnologia. Eles vivem daquilo que é passado por via oral”, disse ele em entrevista ao Guiame. “Um dos grandes desafios é fazer eles entenderem e se aprofundarem no Evangelho de Jesus”.

Leia mais no Portal Guia-me, clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: