#EconomiaDigital, Por Rodini Netto

Rodini Netto*///

ICO é a abreviação de “Initial Coin Offerings” (em português, “Oferta Inicial de Moedas”), que podem ser angaridas em #Bitcoin, #Ethereum ou algumas outras cryptomoedas. São, digamos, projetos que podem ser de moedas virtuais que buscam a angariação de fundos para poderem desenvolver-se ou de lançamentos de Fintechs que precisam capitalizar-se ou pretendam lançar um produto ou serviço tecnológico.

De uma maneira mais simplista, as ICO’s podem ser consideradas, para efeito de ilustração, como ações de uma empresa que quer aumentar seu capital através do lançamento venda de ações na bolsa de valores. Neste caso, as ICO’s são como os IPO’s “Initial Public Offering” (em português, “Oferta Pública Inicial).

Há uma infinidade de ICO’s sendo lançadas, e o investidor deve, sempre, tomar todos os cuidados e cautela no que diz respeito a seu investimento. Quem não gosta de correr riscos com o seu dinheiro, não deve investir neste tipo de “papel digital”. Mas, a grande verdade é que há muita gente correndo estes riscos e ganhando muito dinheiro, como o contrário também é uma realidade: há quem invista e perca dinheiro. Por isso, a máxima “Nunca invista no mercado de ações mais do que você pode se permitir perder” (frase atribuída a S. Brown), deve ser sempre levada em consideração.

 

(*) Rodini Netto, 46, é Jornalista (DRT-Pr 7294). É Editor do Moeda Livre – Economia Digital. Vive em Portugal. Este artigo foi originalmente publicado no site MoedaLivre.ml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: